Hasta la vista, bacon! OMS classifica carnes embutidas como cancerígenas

“Hello! It’s me!”, parafraseando a Adele depois de um tempinho longe do blog. Por uns problemas técnicos, fiquei ausente mas eis que estou de volta! Pra trazer alegria? Não, pra fazer mais uma alteraçãozinha básica na sua dieta. (A alegria é colhida com os bons resultados futuros).

Os alvos da vez são a salsicha, a linguiça, o bacon. Mais precisamente, todas as carnes processadas e embutidas. Ontem uma extensão da Organização Mundial da Saúde chamada Agência Internacional pela Pesquisa em Câncer colocou esses alimentos na categoria 1, dos “sabidamente carcinogênicos”. Assim, depois de mais estudos científicos, ficou comprovado que as carnes embutidas tanto apreciadas num domingo de churrasco ou naquele dogão do trailer da esquina favorecem o desenvolvimento de câncer, principalmente câncer colorretal.

(Convenhamos que dava pra deduzir que coisa boa não poderia vir de uma carne embutida).

Carnes embutidas incluem salsicha, linguiça, bacon, torresmo (imagino eu), todos adulterados com os mais horrendos aditivos químicos pela indústria para conservação e maior durabilidade.

As carnes vermelhas também tiveram seu lugar ao sol, ou melhor, à sombra. Elas entraram no grupo dos “provavelmente carcinogênicos”, ou seja, o grupo do “pode ser que sim, pode ser que não, mas pode ser que sim”.

Ai ai ai, isso significa deixar de lado o bacon do meu hambúrguer e trocar a salsicha comum do meu hot dog por uma vegana e caseira? Seria bom, mas não se desespere.

Como tudo o que temos tratado aqui, esse tópico não pode cair pro lado extremista ou terrorista (adoro essa palavra, #semterrorismo) da coisa. A não ser que você esteja numa dieta restrita ou tenha alguma doença crônica cardíaca ou associada à alimentos gordurosos, você não precisa recusar aquela linguicinha da churrasqueira ou o torresmo que vem junto com o combo da feijoada. Você só precisa se controlar, não se alimentar com essas comidas com frequência, optar sempre por alimentos naturais e diversificados e diminuir o consumo de processados. Não é difícil.

Até as carnes vermelhas entraram no grupo dos “provavelmente carcinogênicos”. Mas, se você não for vegetariano, isso não significa que você deve tirá-la da dieta. Tanto que as carnes são consideradas as maiores fontes de proteínas. Suas proteínas são de alto valor biológico, ou seja, possuem todos os aminoácidos necessários para uma infinidade de funções do corpo. Além disso, possuem grande quantidade de nutrientes como ferro, zinco, cobre, vitaminas A, D, E, K e as do complexo B.

Recomendo variar entre todos os tipos de carnes (frango e peixe, principalmente) e não sobrecarregar seu organismo com carne vermelha. Profecias à parte, tudo o que é consumido de forma exagerada vai ter uma consequência lá na frente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s